Detalhe do Procedimento

Ginecomastia

  • Siga-nos:

A ginecomastia é a proliferação de tecido mamário no homem. De ocorrência comum, chega a alcançar 32-36% de incidência geral e é mais frequente bilateralmente. Causas primárias são aumento do estrogênio, diminuição de androgênio ou aumento da sensibilidade do tecido mamário ao estrogênio. Vários medicamentos e drogas de abuso podem ser relacionados à sua ocorrência. O risco de transformação maligna aumenta apenas nos pacientes com Síndrome de Klinefelter. Tende a regredir após 3-18 meses do seu surgimento, porém quando presente por mais de 12 meses raramente regride completamente devido à fibrose do tecido. O tratamento cirúrgico consiste na ressecção do tecido glandular podendo ser associado à lipoaspiração da região.  Diante de grande quantia de pele em excesso pode ser necessária sua retirada. A abordagem poderá ser feita em tempo único ou em dois tempos de acordo com o caso.

Alguns fatores estão associados à este problema:

  •  - Genética;
  •  - Alterações hormonais na infância;
  •  - Adolescência e idade avançada;
  •  - Certos tipos de medicamentos.

Porém a maioria dos casos não tem causa certa. Através de uma consulta médica detalhada, poderá ser feito o diagnóstico e indicado o melhor tratamento. São solicitados exames laboratoriais e de imagem.

 

Técnica Cirúrgica


Através de uma incisão na margem da aréola retira-se o excesso de glândula mamária. A cicatriz fica disfarçada na transição da aréola com a pele do tórax. Em casos em que há grande excesso de pele, as cicatrizes são maiores. Quando existe somente o excesso de gordura, é realizado apenas a lipoaspiração resultando em cicatrizes mínimas. A colocação de dreno pode ser necessária, auxiliando na remoção dos líquidos acumulados, que é retirado nos dias seguintes à cirurgia.

A cirurgia plástica de correção da ginecomastia devolve a autoestima do homem, eliminando constrangimentos em vestiários, praias e atividades sociais. As cicatrizes amadurecem e vão ficando menos visíveis com o passar do tempo, podendo levar alguns meses.

Nos primeiros dias, as mamas ficam inchadas e pode ocorrer ou não insensibilidade temporária. Deve-se evitar a exposição solar neste período. O uso de malha compressiva torácica pode ser recomendado para acelerar a recuperação cirúrgica.